Como fazer o descarte do entulho de obra?

Como fazer o descarte do entulho de obra?

Considerado um dos segmentos com maior impacto ambiental, a construção civil tem gerado atenção e preocupação em ambientalistas e órgãos correlatos que buscam hoje conscientizar a sociedade civil sobre a relevância desta situação, em especial ao descarte adequado de resíduos. E é o que também buscamos através deste conteúdo!

Absolutamente toda e qualquer construção gera resíduos e entulho, que frequentemente são descartados em locais como ruas/vias públicas no geral, terrenos baldios ou aterros clandestinos. Esta situação acarreta não apenas problemas legais como multas, mas também grande poluição ao meio ambiente local e impactos de longo prazo no ecossistema.

Desta forma, ao iniciar o importante momento do planejamento de uma obra ou reforma, é imprescindível colocar o descarte adequado do entulho da obra como uma das prioridades. Não sabe como?

Então, continue lendo e confira mais sobre entulho de obra e como realizar seu descarte apropriado!

O que chamamos de “entulho de obra”?

Considera-se entulho todos os resíduos e fragmentos deixados por obras, reformas, escavações ou demolições. É comum vermos em canteiros de obras materiais como restos de argamassa, tijolos e telhas quebradas, pedaços dispersos de madeira, pedregulhos, metal, concreto, areia, dentre outros. Estes são conhecidos como “entulhos de obra”, também chamado de “metralha” ou “caliça”.

Órgãos como a ABRECON (Associação Brasileira para Reciclagem de Resíduos da Construção Civil e Demolição) e o CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente) já estão avançados no que diz respeito à classificação e legislação para um melhor descarte dos resíduos proveniente da construção civil. A Resolução CONAMA nº 307/2002 é, atualmente, a referência em procedimentos para gestão desse material.

Segundo a resolução o entulho de obra pode ser classificado em 4 classes, sendo estas:

  • A: resíduos recicláveis e passíveis de reutilização, tais como: tijolos, blocos, telhas, placas de revestimento, argamassa e concreto;
  • B: resíduos recicláveis formados por plásticos, papéis, metais, vidros e madeiras em geral, incluindo gesso;
  • C: resíduos que não são passíveis de reciclagem ou recuperação por não possuir tecnologia desenvolvida para isso;
  • D: resíduos perigosos, tais como: tintas, solventes, óleos, amianto, produtos de demolições, reformas e reparos em clínicas radiológicas, instalações industriais e outras.

Como fazer o descarte do entulho de obra adequadamente?

Como a opção “não gerar entulho” não é possível na construção civil, é de interesse e dever de todos nós enquanto sociedade, realizar o descarte correto destes resíduos visando minimizar os impactos no nosso meio ambiente, bem como penalizações legais.

Grande parte destes materiais podem (e devem) ser reaproveitados quando são descartados em locais adequados e recebem o tratamento especializado. Mas a pergunta principal é: onde descartar o entulho de obra? Há hoje algumas opções tão boas quanto acessíveis para isso, algumas delas são:

  • Estações de reciclagem que realizam coleta gratuita:

Em cidades como São Paulo/SP já existem programas razoavelmente estruturados visando o descarte correto de entulho, e inclusive ecopontos onde é possível levar o resíduo por conta própria, desde que este não ocupe mais do que 1m³ (cerca de 18 sacos).

Estas estações de reciclagem foram criadas especialmente para esse tipo de material e têm contribuído bastante na diminuição do impacto ambiental na cidade, que já é conhecida em todo o país pela poluição em diversos âmbitos.

  • Coleta gratuita:

Prefeituras no país inteiro contam com a coleta domiciliar, que além do lixo doméstico recolhe também pequenas quantidades de entulho. Valendo a pena destacar aqui a importância da coleta seletiva, e de não misturar o entulho com o lixo convencional, especialmente o orgânico.

 

  • Caçamba:

Uma opção também acessível mas que comporta o descarte de uma quantidade maior de entulho é o aluguel de uma caçamba. Algumas prefeituras contam com transportadores credenciados para realização deste tipo de serviço. Existem as empresas que são concessionárias, permissionárias e autorizadas pelas prefeituras para prestar serviços de limpeza, e há também a possibilidade do aluguel por fora.

  • Aplicativo para coleta

Você deve estar se perguntando: que aplicativo é esse? É isso mesmo! Como tudo hoje está se modernizando, a iniciativa já foi tomada por uma start-up paulista visando facilitar a comunicação de quem produz o entulho e quem coleta, semelhante a um “Uber para coleta e reciclagem”. A empresa chama-se “Biothanks” e o aplicativo já está disponível na App Store e Google Play.

A ideia é permitir que possamos chamar transportadores (motorizados ou não) para recolher resíduos com potencial para serem reciclados ou reaproveitados e dar a eles uma destinação adequada.

Um dos pontos de maior atenção dos empresários no contexto da construção civil é a questão legal, então essa é uma das maiores motivações para que se busque priorizar o descarte adequado do entulho da obra. Porém, sabemos que as implicações ambientais batem na porta da sociedade com cada vez mais força e não podemos mais ignorar. 

De acordo com a resolução da CONAMA, já citada aqui, as construtoras têm por obrigação a responsabilidade de articular programas para gestão de resíduos. Estes devem ser apresentados à Prefeitura no processo de licenciamento de obras de construção civil. O ideal é que sejamos responsáveis pelo que descartamos e que façamos isso por meio de soluções possíveis e eficientes. 

***

Ciente de como descartar o entulho de obra adequadamente? Compartilhe esse conteúdo nas suas redes e ajude a diminuir a quantidade de poluição ambiental e de multas por irregularidades por aí!

Compartilhar este post

Fique por dentro das nossas novidades. Assine nossa newsletter.